ROSA DE JERICÓ

https://www.facebook.com/cy21claudel/timeline?ref=page_internal


algo tateia e insiste; gravita entre dois tempos e uma só promessa. a viagem é escrita e devaneio. é provar ser deliciosamente experimental e incompleto, enquanto resta no chão uma ideia antiga de maturidade. misturado imiscuido disfarçado ou declarado, o que sobra é saara: pedras e rochas esculpidas pelo vento mais o reflexo do sol que cintila criando miragens (acácias cheias de espinhos são camelos vacilantes vindo em sua direção). no deserto, a única doença endêmica é a loucura. o que sobra é  pura reinvenção. composição e poesia.

Postagens mais visitadas deste blog

DA CALMA E DO SILÊNCIO

COISAS VERMELHAS

EX-VOTO, ADÉLIA PRADO