SOBRE AMORES

SOBRE AMORES ou para Tatá e Caetano


desabotoei os estames de mim desde os filetes até a porção mais alongada que protegia o pólen. rompimento. agora um olhar antigo e gineceu se estende sobre o sofá. desdobra sobre a possibilidade da fecundação. cabe o universo ali.




Postagens mais visitadas deste blog

DA CALMA E DO SILÊNCIO

COISAS VERMELHAS

EX-VOTO, ADÉLIA PRADO