prosaIMPERATIVApoética





prosaIMPERATIVApoética


olha, moça bonita, veja, já quase finda abril. olha o que há entre os escombros; escuta a canção que vem das cordas do violão. repara no tecido que sobrevem da trama dos fios onde tece o infinito. sente: há no no ar um perfume. um perfume de begônias.

Postagens mais visitadas deste blog

DA CALMA E DO SILÊNCIO

COISAS VERMELHAS

EX-VOTO, ADÉLIA PRADO