GARRAFADA PARA DESAJUSTES HORMONAIS


Penso sobre princípios de aerodinâmica e combustão. Penso também em pequenas magias e coisas transcendentais: como garrafadas para curar males e mazelas. Uma garrafada de Aloe Vera e formol, por exemplo. Será que adianta? Resolve meus problemas?” Conto para uma amiga e gargalhamos juntas. Ela me diz para esquecer as garrafadas. Diz que para quase todas as coisas, precisa-se apenas de dois dias. Não tem quaisquaisquais;não tem mimimi;
seja para iniciar um regime, cair na esbórnia, aceitar ou não uma proposta, mudar a vida em tudo ou em nada! Uma cesta de métodos mais dois dias de concentração e tudo se resolve. Ela diz que desse jeito, não vai ter aloe vera que faça páreo! Quanto ao formol, nem pensar, não é? Me pergunta se quero, por acaso, estacionar nesse estado de coisas ou qualquer outro? E já sai dizendo que o movimento rejuvenesce!  Gosto da minha amiga!
Ela olha para os fios soltos que afinal, sempre vão existir e me oferece palavras rede onde experimento um existir borboleta... um existir pétala, que dança com o vento. Seja como for, se o tempo não pode ser revertido, a mudança cabe no oco da mão e mora ali, bem debaixo do hálito quente. Uma harmonia delicada entre a força que impulsiona as asas e um viver que é tão fugaz. Um estado de fenômeno que eu inspiro e sigo.  

Postagens mais visitadas deste blog

OUTROS MUNDOS :)

ODE PARA LUÍZA

AH O AMOR. O TAL AMOR...